CS Ecoturismo

Análise do perfil somatotípico de nadadores

Pesquisa de campo com 13 alunos competidores de natação, aonde foram efetuadas a análise do perfil somatotípico destes alunos.

Por:

ANÁLISE DO PERFIL SOMATOTÍPICO DE ALUNOS COMPETIDORES DE NATAÇÃO DE 13 A 16 ANOS DE UMA ESCOLA DE NATAÇÃO DE NOVA IGUAÇÚ- RJ

Por: Rubens Ueda, Gustavo Serapião, Fabio Lamego, Tatiana Delgado, Vinícius de Moraes, Rômulo Serapião, Jaciara Santos, Roberto Coutinho. UNIVERSIDADE Iguaçu – Nova Iguaçu – RJ – BRASIL

Introdução: Somatotipo é definido como a “classificação física do corpo humano, relacionando a estrutura corporal com a performance nas diversas modalidades esportivas”, sendo que sua maneira de avaliação mais difundida é através da antropometria. (ASTRAD apud Delgado, 2004) Segundo Fernandes Filho (2003), o estudo de somatotipia é baseado em folhetos embrionários: endoderma (endomorfo), endomorfismo fundamentado pelos órgãos da digestão; mesoderma (mesomorfo), caracterizado pela musculatura, ossos e tecidos conjuntivo, predominando os ossos e os músculos; ectoderma (ectomorfo), vem a ser uma relativa predominância da linealidade e fragilidade.

Objetivo: identificar o perfil somatotípico de alunos competidores de natação de 13 a 16 anos de uma escola de natação do município de Nova Iguaçu-RJ.

Materiais e métodos: Pesquisa descritiva de campo com 13 alunos atletas do gênero masculino de 13 a 16 anos. Foram utilizados como instrumentos de aferição, fita métrica da marca CARDIOMED de 2 m, paquímetro de 15 centímetros da marca CARDIOMED, balança mecânica com precisão de 100g FILIZOLA, um compasso científico de dobras cutâneas da marca SANNY com precisão de 0,1mm e uma tabela para a coleta de dados. Utilizou-se o termo de participação consentida, através das normas estabelecidas para a realização de pesquisa em seres humanos. Resolução 196/96, do Conselho Nacional de Saúde, de 10/10/1996 (BRASIL, 1996). A coleta de dados foi realizada na Escola de Natação em Nova Iguaçu-RJ. A estatura foi mensurada por meio de uma fita métrica com precisão de 0,1 cm, fixada à parede, com o ponto zero no nível do solo. (GIANNICHI, 2003) A massa corporal foi aferida com indivíduo só de sunga e subindo de frente com os pés junto. A medida das dobras cutâneas foi realizada nos pontos: subescapular, supra ilíaca, tríceps e perna. O cálculo do Somatotipo foi realizado segundo método de Carter.

Resultados : A média de idade, estatura e massa corporal, encontra-se no padrão estimado do estudo. De acordo com a amostragem das dobras cutâneas, perimetria e diâmetro ósseo, pode ser observado que a média dos alunos em relação a literatura está adequado ao esperado. De acordo com o demonstrativo dos dados encontrados na literatura, endomorfo 2,7; mesomorfo 4,4; ectomorfo 3,2, (SILVEIRA, 1996) a média dos dados coletados comprova que os alunos atletas encontram-se dentro do padrão das equipes nacionais. (MARINS & GIANNICHI APUD SILVEIRA, 1996) Podemos ver na tabela:

  Endomorfo Mesomorfo Ectomorfo
MÉDIA 2,9 3,8 3,3
MÍNIMO 1,9 2,2 0,1
MÁXIMO 4,8 5,2 4,8
DESVIO PADRÃO 0,8 0,9 1,2

 

Conclusão: Podemos concluir que a análise das variáveis do Somatotipo apresenta uniformidade de perfil morfológico, apesar de estes alunos estarem recebendo os mesmos estímulos físicos e praticando o mesmo esporte em igualdade de carga horária e com diferentes espaços de tempo. Demonstrando que fatores fenotípicos à atividade esportiva interferem na estrutura morfológica do aluno. Mesmo assim, os padrões encontrados na população da amostragem quanto ao peso, altura e ao morfológico estão de acordo com os já pré-estabelecidos. Aos protocolos de referência, verificou-se que o perfil de cada aluno está dentro dos padrões do perfil somatotípico das equipes nacionais.

Referências por palavra-chave



Clique aqui para inserir um comentário

Total: 0 comentário(s)

Nenhum comentário encontrado!

 
0 0
Facebook Twitter