CS Ecoturismo

Asa-delta

Informações sobre a asa-delta

Confira a programação para esta modalidade

» História

A técnica da tentativa de voar acompanha a história da humanidade. E um destes capítulos passa em 1871, quando o alemão Otto Lilienthal realiza voos em planadores desenvolvidos por ele mesmo, tendo realizado milhares de voo, sendo considerado o "Pai do voo planado" por realizar um voo com um aparelho mais pesado que o ar.

Em 1951, após a segunda guerra mundial, o americano Francis Rogallo registrou a patente de um projeto de uma aeronave de asas flexíveis, que achava serem mais estáveis e seguras que as rígidas.

A agência espacial americana, NASA, baseou-se nos estudos de Rogallo e inicio entre 1961 e 1965 o projeto Paresev (Paraglider Research Vehicle), que consistia em asas flexíveis em um triciclo.

Enquanto isto, na Austrália, John Dickenson e Bill Moyes desenvolvem projetos que tornam-se percursores do que virá ser a asa-delta. Este último, voava e projetava asas do tipo Rogallo para voar.

» Asa-delta no Brasil

Em julho de 1974, francês Stephan Dunoyer realizou um voo do alto do Corcovado (morro aonde fica localizado o Cristo Redentor), chamando a atenção de interessados. Após realizar um curso com o francês, Luiz Claudio foi o primeiro piloto de asa-delta brasileiro a voar, no dia 7 de Setembro de 1974 do topo da pedra da agulhinha em São Conrado.

Em pouco mais de 1 ano, a quantidade de pilotos foi expandindo-se e logo após, em 1975, foi realizado o primeiro campeonato brasileiro. No mês seguinte, foi fundada a ABVL (Associação Brasileira de Voo Livre), a principal entidade representativa do esporte nos dias atuais. Neste mesmo ano, foi definido o ponto de acesso na Pedra Bonita, local que é utilizado até os dias atuais para voo. A Pedra Bonita é o local aonde é considerado o voo urbano mais bonito do mundo atualmente.

» Campeonatos

O voo livre no Brasil é bastante disputado. Nossos pilotos são considerados um dos melhores do mundo. Campeonatos regionais e nacionais são realizados constantemente e alguns destes campeonatos geram pontos para o ranking da FAI (Federação Aeronáutica Internacional).

Além disto, o esporte teve sua projeção nacional através de Pedro Paulo Guise Carneiro Lopes, o Pepê. Campeão carioca de hipismo, um dos melhores surfistas do mundo e campeão mundial do voo livre. Este surfista que trocou as águas pelo ar, é símbolo até hoje deste esporte.

Uma modalidade de voo que é praticada somente por pilotos experientes é o cross-crountry. Nesta modalidade, o piloto simplesmente decola e segue seu destino sem um local certo para pouso. O piloto voa com o objetivo de conseguir pegar uma maior quantidade de térmicas para ganhar altitude e, consequentemente, conseguir atingir maiores distâncias. O objetivo é conseguir a maior distância percorrida. E, estas distâncias podem chegar a até 500 Km!

Outra modalidade que possuímos na asa-delta é o Lift, aonde o piloto apenas sustenta a asa-delta sem perder a altura com o auxílio do vento ascendente que passam por uma montanha. É um tipo de voo fácil de ser feito e é realizado em todo o mundo.

» Lift and Drag (sustentação e arrasto) – L/D

É a cálculo da razão entre o deslocamento e a queda da asa-delta.
Em outras palavras, uma asa-delta com L/D 12:1 efetua um deslocamento de 12 metros e para cada queda de 1 metro. O valor do L/D pode variar a todo instante, pois depende das condições de voo na qual o piloto está enfrentando no momento.

» Tipos de asa-delta

As asa-deltas possuem atualmente dois tipos distintos, classificados por classes.

Classe 1 – As asas são flexíveis, é constituída de tubos de alumínio e dacron. Seu movimento é feito através de movimentos que fazem alterar o peso e a direção da aeronave, já que o piloto fica posicionado no centro de gravidade. É o tipo de asa-delta mais comumente usada e possui um peso menor, além de ser mais barata e lenta (LD 12/1).

Classe 2 – As asas são rígidas, construídas com fibra de carbono com bordo de ataque rígido. Possui seus sistema de direção baseado em flaps e ailerons, fazendo com que os pilotos faça menos esforço no comando. É uma aeronave mais cara e mais pesada (pesa, mais ou menos, 40 Kg), porém, possui melhor desempenho de velocidade (L/D 18/1).

» Parapente, para-quedas, asa-delta, paramotor, voo-livre…

Os esportes aéreos possuem características próprias que muitas vezes não são entendidos pelas pessoas em geral.

  • Voo-livre: modalidade esportiva que consiste-se na realização do voo não-motorizado, aproveitando-se das térmicas e dos ventos para a autonomia dos voos. Por serem considerados aeronaves, são reguladas por normas aéreas da aeronáutica no Brasil.
  • Parapente: aeronave planadora inflável que o piloto controla a direção da aeronave com o auxílio de linhas, aonde a pressão interna do ar é responsável pelo controle aerodinâmico.
  • Asa-delta: aeronave planadora feita através de uma estrutura rígida – metal e cabos de aço – responsável pela estabilidade aerodinâmica.
  • Para-quedas: equipamento utilizado para desacelerar uma queda. Possui um tamanho menor que o parapente. Por ser um instrumento que não voa, e sim apenas controla a queda, o para-quedas não é considerado uma aeronave e, consequentemente, uma modalidade do voo-livre.
  • Paramotor: consiste-se em um parapente na qual existe um motor acoplado nas costas do piloto. É uma aeronave, porém não é uma aeronave planadora como o parapente, que pode iniciar sua decolagem de qualquer local e sem a necessidade de deslocar-se para morros, além da independência em relação às térmicas. O paramotor pode ser comparado à uma mistura de ultraleve com parapente e também não é considerado uma modalidade do voo-livre.

Bons voos!!!

Pedra Bonita - RJ
Pedra Bonita - RJ
Pedra Bonita - RJ
Pedra Bonita - RJ
Pedra Bonita - RJ

 
1 1
Facebook Twitter