CS Ecoturismo

Caverna do Batata (Rio de Janeiro)

Rapel de 8 metros ideal para adaptação e treinamento das técnicas de rapel

Informações técnicas:

Fácil
Não existente, mas possui direção definida
Protegido do sol em grande parte do percurso
60min
15m

Relate sua experiência:

0 pessoa(s) já foi/foram!

O tempo na região:

Localizada no morro da pedra da Tartaruga, o rapel na caverna do Batata fica em local distinto e também possui algumas diferenças em relação ao tradicional rapel na pedra da Tartaruga. Por ser bem menor que a Pedra da Tartaruga e estar bem próxima dela, o local fica ofuscado e, até mesmo, completamente desconhecido por muitos visitantes que vão conhecer a região, ficando o local sendo frequentado somente por aqueles que desejam treinar técnicas de rapel. Mesmo com as desvantagens descritas, a visitação e o rapel no local não deve ser negligenciada.

Em primeiro lugar por sua vista. Com uma vista lateral na qual não é possível ver do topo da pedra da Tartaruga, a caverna do Batata contém um visual que deve ser apreciado até por quem não pretende realizar o rapel no local. Apesar que o ponto de rapel ser menor, com 15 metros de altura, o local possui um ambiente perfeito para treinamentos da técnica, uma vez que conta com uma saída positiva (em contato com a rocha) para, depois, o rapel ser negativo (sem contato com a rocha). Além disso, o local possui um amplo espaço e abrigo coberto para prover mais conforto e permitir uma organização do equipamento.

O nome do local origina-se em homenagem à uma pessoa que viveu durante muitos anos na pequena gruta ali existente, o Batata. Com o ordenamento público da região pelos órgãos oficiais, o mesmo precisou sair da moradia e seu destino tornou-se desconhecido.

O caminho para chegar até a caverna é o mesmo até a pedra da Tartaruga em sua parte final, por uma trilha que inicia-se de Barra de Guaratiba. Essa trilha passa pelo costão das praias selvagens, sendo bastante frequentado durante todo o ano por pessoas que acampam na região (embora seja proibido o camping). O destino é chegar na praia do Perigoso, em uma caminhada de baixa dificuldade com duração aproximada de 45 minutos até a praia do Perigoso.

Nos primeiros minutos de trilha, já é possível ver a beleza e os atrativos do local, como a Ilha Rasa de Guaratiba - uma pequena ilha com um fatol - e a própria pedra da Tartaruga. Apesar das inúmeras trilhas auxiliares, deve-se seguir pelo caminho principal. Na altura da praia do Perigoso, a trilha segue para a direita em direção à praia do Perigoso (caminho que deve ser tomado) e, para a esquerda, seguem em direção à praia do Meio. Ao descer deve-se seguir à direita, ruma à praia Búzios. Antes de chegar na praia Búzios, haverá à esquerda uma trilha em subida constante para a pedra da Tartaruga. Deve-se seguir por esta trilha até pouco antes do topo da pedra.

Deve-se prestar atenção para achar o acesso para a caverna, pois o acesso é estreito e, devido ao pouco uso da trilha e ao mato alto existente no local, pode fazer com que a entrada não esteja facilmente visível. Bem próximo ao topo da pedra, logo após acabar a inclinação da subida, haverá uma entrada ao lado direito. Após acessá-la, a trilha irá efetuar uma pequena descida, passando ao lado de uma pequena proteção embaixo da rocha. Passando por essa parte, chega-se logo após na parte inferior da caverna, com algumas árvores, a caverna propriamente dita e uma pequena área aberta.

Atravessando a área, seguindo à direita de quem está virado de frente para a caverna, haverá uma outra trilha iniciando. Essa trilha irá subir cortornando a pedra até um pedaço de rocha na qual deve-se subir com o auxílio das mãos. Após subir nessa rocha, deve-se passar para a próxima rocha, Há uma pequena área de passagem entre as pedras, de onde deve-se descer em um pedaço de terra em um vão existente entre as rochas para depois subir até a próxima rocha. É possível também pular entre os dois ponto, porém, todo o cuidado é pouco, pois esta manobra é perigosa, devido ao risco das pessoas carírem no buraco existente no vão.

Ali, existirá um grampo para amarração, aonde o backup da corda poderá ser feito mediate triangulação em outros grampos para a descida na parte de trás da pedra. Dali, é posível visualizar que está subindo para o topo da pedra, embora não possa ver quem já está no topo. A descida do rapel é projetada em um ângulo de 45º. gerando uma grande segurança na saída.

Trilha
Trilha
Trilha
Trilha
Visual
Visual
Visual
Visual
Visual
Visual
Visual
Visual
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel
Rapel

De ônibus:

Apenas duas linhas de ônibus chegam até Barra de Guaratiba. A primeira opção, seria pegar o ônibus da linha 867, que faz o trajeto de Campo Grande até Barra de Guaratiba, passando pela Ilha de Guaratiba. O trajeto desta linha dura, em média, 1:10.

Outra opção, é pegar a linha 874, que faz o trajeto de Barra de Guaratiba até a estação do BRT Transoeste Ilha de Guaratiba, em um trajeto de até 30 minutos. Esta opção é mais indicada para pessoas que partem de outras regiões da cidade que não sejam da zona oeste ou que residam próximo à área por onde passa o BRT. Com isto, pode-se pegar o BRT Transoeste em algumas das estações que compreendem à linha (da Barra da Tijuca até Santa Cruz) e descer na estação Ilha de Guaratiba.
Na saída da estação, é possível pegar o ônibus da linha 874 e também o 867, citado anteriormente.

De carro:

Para chegar até Barra de Guaratiba, o acesso deve ser feito pela estrada Roberto Burle Marx, na qual deve ser seguida até o seu final. Após passar pela entrada do campo de instruções de Marambaia (uma área de treinamento das forças armadas), siga em frente. Vire à direita na bifurcação que existe após a rotatória e continue sempre à direita até o final, que termina na praia de Barra de Guaratiba.
É permitido estacionar na praia (cuidado com a sinalização de locais permitidos para estacionamento) e também há estacionamentos privativos no local.

O acesso para a estrada Roberto Burle Marx pode ser feito por diversos caminhos.

Por Grumari: ao final da praia do Grumari, pegue a estrada que liga a praia à barra de Guaratiba. Esta estrada fica no sentido oposto à estrada que vai para a Prainha. Atravesse a serra e, ao seu final, já estará na estrada Roberto Burle Marx. Vire à esquerda para chegar na praia de Barra de Guaratiba.

Pela avenida das Américas (via Transoeste) - sentido Santa Cruz: este roteiro é ideal para quem vem da zona sul da cidade ou pela região da Barra da Tijuca ou Recreio. Siga pela avenida das Américas, sentido Recreio dos Bandeirantes e logo após atravessar o túnel vice-presidente José de Alencar, pegue a primeira saída à direita. Logo depois, siga pela direita, passando por debaixo da estação do BRT Ilha de Guaratiba. No largo, vire à direita e faça o retorno que existirá logo em seguida pelo lado esquerdo da pista. Após fazer o retorno, vire na primeira direita (estrada Roberto Burle Marx) e siga até o final.

Pela Transoeste - sentido Barra da Tijuca: este roteiro é ideal para quem passa pela regiões de Santa Cruz e/ou Campo Grande. Siga pela Transoeste. Antes de chegar na estação BRT Ilha de Guaratiba, que fica depois da estação BRT CETEx, pegue a saída à direita e, após passar por uma cabine da PM, vire à direita para acessar a estrada Roberto Burle Marx. Siga até o final.

Pela Ilha de Guaratiba: este roteiro é uma opção para quem não pretende pegar a Transoeste. Em Guaratiba, próximo à estrada do Mato Alto, acesse, a estrada da Matriz, ao invés do acesso à Transoeste. Siga por esta estrada até ela passar a chamar-se estrada da Ilha. Continue seguindo sempre reto e, após passar por debaixo da Transoeste, na altura da estação BRT Ilha de Guaratiba, vire à direita no largo e faça o retorno que existirá logo em seguida pelo lado esquerdo da pista. Após fazer o retorno, vire na primeira direita (estrada Roberto Burle Marx) e siga até o final.


Veja o mapa (Google Maps):

Clique aqui para inserir um comentário

Total: 0 comentário(s)

Nenhum comentário encontrado!