CS Ecoturismo


Pedra da Gávea – Grupo “Os calangos” (24/05/2009)

Um grupo empolgado e com muita disposição para subir a Pedra da Gávea.

CS Ecoturismo

CS Ecoturismo


E-mail(s) / Site(s)

contato@cstur.com.br


O grupo: Os calangos
O destino: Pedra da Gávea
A data: 24/05/2009 (domingo)

Participantes: Flávio, Tati, Marcelo e Cris

Um belo dia de sol. Após algumas semanas tentando ver qual seria a melhor data para a realização do evento (o tempo estava instável nas semanas anteriores), este domingo foi a data escolhida para a realização da atividade.

Começamos a subir era um pouco tarde, às 09:40. Porém, nada que tirasse o ânimo do grupo. Como é normal na parte que antecede a Pedra do Navio, o grupo concentrou-se em economizar as energias para superar esta parte. Após algumas paradas para o descanso do grupo, chegamos à Pedra do Navio.

O interessante desta parte será observarmos que a Cris ficou quase todo o momento gravando, característica esta que será marcante em todo o evento. O cuidado com o que falamos ou fazemos torna-se redobrado!

Chegamos na Pedra do Navio e, com um grupo totalmente integrado, tiramos fotos e nos preparamos para continuar a nossa jornada. Uma característica que tenho observado em todos os nossos eventos é que as mulheres do grupo sempre preferem as partes com transposição de rocha. E é justamente nesta hora que elas começam a se destacar. Passam por obstáculos com mais facilidade que os homens (não todos, importante destacar!) e os sinais de cansaço que apresentavam antes praticamente desaparecem. E assim vamos praticamente até o final da trilha.

Continuamos a nossa trilha até a Praça da Bandeira e, de lá, pude animar o grupo dizendo que faltava pouco (uns 50 min!) para chegarmos ao final. Acho que eles nem sentirão o tempo passar.

Chegamos na carrasqueira. Subo com o Ramon  e preparo a corda. Lanço-a e descemos para ajudar o grupo a subir. Como havia dito anteriormente, as meninas sempre se destacam nesta parte de rochas. Cris e Tati subiram num pulo. Acho que elas nem repararam que o receio que elas estavam da carrasqueira – que tiveram lendo de sites e comentários de amigos – nem foi sentido na hora. Mais uma vez fica comprovada a nossa afirmação que a carrasqueira não é um problema quando você obedece a alguns critérios como estar acompanhado de alguém experiente no local e também contar com os equipamentos necessários para sua segurança e boa subida quando necessário.

Após mais algum tempo de caminhada, filmagens e fotos, chegamos no primeiro mirante. Um descanso merecido e pausa para curtir o visual antes de irmos para o mirante da Cabeça do Imperador. Enquanto isto, a Cris continuava gravando todos os momentos sem parar por um instante. Só para constar, acho que ela levou uns 4 pares de pilhas.

Após as filmagens, um lanche e curtirmos o visual do local, demos início aos preparativos para a nossa descida, que foi feita sem grandes dificuldades pelo grupo.

Gostaria de deixar registrado, mais uma vez, a importância  de um planejamento antes de fazer a trilha sozinho. Na carrasqueira, tivemos que auxiliar a diversas pessoas que ficavam com medo de descer ou, até mesmo, não sabiam como. E esta situação tem sido frequente quando vamos até lá. Portanto, aos que forem fazer a trilha sem a companhia de um profissional, apenas um aviso: “tenha um planejamento, equipamento e vá na companhia de alguém que conheça a trilha“.
De resto é só aproveitar e curtir!

Até a próxima!

Descida da cabeça do imperador

Pedra
Entrada
Entrada
Trilha
Trilha
Trilha
Trilha
Carrasqueira
Carrasqueira
Carrasqueira
Carrasqueira
Carrasqueira
Visual
Visual
Trilha
Portal
Topo
Topo
Topo
Topo
Topo
Topo
Topo
Grupo
Topo
Grupo
Topo

Informações complementares


Referências por palavra-chave



Clique aqui para inserir um comentário

Total: 0 comentário(s)

Nenhum comentário encontrado!

 
0 0
Facebook Twitter